BR 10 2017 024441-5

PROCESSO DE SÍNTESE DE UM COMPOSTO IODADO E USO DE OUTROS DERIVADOS DO CARDANOL COMO LARVICIDAS PARA CONTROLE POPULACIONAL DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI E OUTROS CULICÍDEOS.

 

O QUE É?

A presente invenção descreve ao processo de síntese de larvicidas para controle do mosquito causador de doenças como febre amarela, dengue, chikungunya e zika vírus, dentre outras espécies do subgênero Stegomyia, caracterizado por empregar biomassa em sua constituição, a saber cardanol constituinte do liquido da castanha de caju. Esta invenção se constitui por procedimentos de baixo impacto ambiental para gerar produtos de variadas propriedades além de biodegradáveis. O cardanol o qual é constituído por uma mistura de 3-((Z)-tetradec-7-enilfenol,3-((7Z,10)-tetradec-7,10-dienil)fenol, 3-((7Z,10Z)- tetradec-7,10-trienil)fenol provenientes do líquido da casca da castanha do caju processada (LCC técnico) são utilizados como materiais de partida para reagir com a epicloridrina, levando a obtenção de haloidrinas e epóxi-éteres. O inseticida larval obtido pelo novo processo, bloqueia o ciclo de vida do mosquito Aedes aegypt, causando a mortalidade de 100% das larvas em um período de 48 a 72h, cujas concentrações variam de 0,33 a 12 ppm. A invenção é caracterizada por apresentar toxicidade às larvas de 3o e 4o estádio de A. aegypti (linhagem Rockfeller) cujos derivados apresentaram CL95 72 horas = 12,337 ppm (limites 4,480 270,074) e CL50 48 horas = 0,327 ppm (limites 0,014 0,993). A ação tóxica e o mecanismo da atividade inseticida relacionam-se com inibição da enzima acetilcolinesterase.

 

INVENTORES

Dênis Pires de Lima

Adilson Beatriz

Naga Prasad Avvari

Derisvaldo Rosa Paiva

Francisco Carlos Biaggio

Diego Pereira Sangi

Eduardo José de Arruda

Isaías Cabrini

 

PROPRIEDADE INTELECTUAL

BR 10 2017 024441 5

cod UFMS 67

Depósito 14/11/2017

 

TITULARIDADE

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS


Portfolio de Patente